Agende sua Consulta:

(11) 5056.0466

(2° a 6° Feira das 08 h às 19 h)

Busca Interna

Inovações em Oftalmologia - Medicações inibem a progressão da degeneração macular retiniana

Novas medicações para Degeneração Macular

A degeneração macular relacionada à idade é uma doença que acomete a parte central de visão denominada mácula que é a responsável pela visão detalhada e mais refinada na região da retina

 

Sua causa ainda é desconhecida, entretanto, um dos principais fatores de risco é a radiação ultravioleta A e B provenientes da luz solar que exercem um fator acumulativo através da liberação de radicais livresos quais acometem o tecidoretiniano passando a desenvolver a doença.

 

Inicialmente, existem presença de drusas que podem ser secas ou exsudativas, sendo esta última de pior prognóstico com formação de neovasos sob a mácula, chamada de membrana neovascular subretiniana que se formam através da liberação de fatores de crescimento vascular decorrente do sofrimento do tecido retiniano, formando por fimuma cicatriz ocasionando perda severa de visão central.

 

O acompanhamento desta doença deve ser feita periodicamente através de dois exames denominados angiofluoresceinografia (AFG) e tomografia de coerência óptica (OCT) a ser definido de acordo com a evolução da doença e/ou tratamento.

 

Recentemente, existem medicações denominadas anti-VGF como Avastin® e Lucentis® que agem inibindo a formação destes vasos anormais reduzindo a chance de evolução da membrana e por vezes, reduzindo significativamente a extensão desta lesão com importante melhora da acuidade visual, em alguns casos estas medicações podem ser aplicadas juntamente com corticóide denominado triancinolona para redução da inflamação.

 

Data de Publicação : 12/01/2008